Papa denuncia silêncio diante do sofrimento dos refugiados

Papa Francisco denunciou, nesta quinta-feira, 1º, a indiferença e o silêncio da comunidade internacional diante do sofrimento dos migrantes e refugiados que procuram fugir da pobreza e das guerras.

O Santo Padre lembrou que todos os dias, as histórias dramáticas de milhões de homens e mulheres interpelam a comunidade internacional, testemunha de inaceitáveis crises humanitárias que surgem em muitas regiões do mundo.

Ele enfatizou ainda que, “a indiferença e o silêncio abrem a estrada à cumplicidade, quando assistimos como expectadores às mortes por sufocamento, privações, violências e naufrágios. De grandes ou pequenas dimensões, sempre tragédias são; mesmo quando se perde uma única vida humana”.

A declaração está na mensagem do Papa para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, cujo tema é “Os emigrantes e refugiados interpelam-nos. A resposta do Evangelho da misericórdia”. A data será celebrada no dia 17 de janeiro de 2016.

Na mensagem, o Pontífice cita a bula de proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, a ser celebrado em 2016, na qual recorda que “há momentos em que somos chamados, de maneira ainda mais intensa, a fixar o olhar na misericórdia, para nos tornarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai”.

Francisco explica que na raiz do Evangelho da misericórdia, o encontro e a recepção do outro entrelaçam-se com o encontro e a recepção de Deus, e afirma: “acolher o outro é acolher a Deus em pessoa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *