Papa na catequese: servir a Deus é ouvir e praticar Sua Palavra

Depois de ter comentado, nas últimas audiências gerais, algumas parábolas sobre a misericórdia na Bíblia, nesta quarta-feira, 8, o Papa Francisco dedicou sua catequese ao primeiro milagre de Jesus, o primeiro dos ‘sinais’ prodigiosos da Sua glória: o milagre das bodas de Caná.

Francisco destacou que, nessa ocasião, Jesus se manifesta como o esposo do povo de Deus e revela a profundidade da relação que une o ser humano a Ele: a aliança do amor.

Acesse
.: Íntegra da catequese

“A vida cristã é a resposta a este amor, é como a história de dois apaixonados, Deus e o homem, que se encontram, celebram e amam-se, exatamente como o amado e a amada do Cântico dos Cânticos, no Antigo Testamento. A Igreja é a família de Jesus, é onde Ele deposita Seu amor; o amor que a Igreja custodia e quer doar a todos”.

O papel de Maria

No banquete nupcial de Caná, Maria observou que faltava o vinho, sem o qual a festa não teria alegria nem abundância. “Imaginem se a festa terminasse com um chá. Seria uma vergonha! O vinho era necessário”, disse o Papa de improviso.

O Papa ressaltou também a frase de Maria aos servidores: “Façam tudo o que Ele lhes disser”. Segundo o Pontífice, essas últimas palavras contidas no Evangelho representam a herança que Ele deixa a todos. E de fato, quando Jesus disse “Encham as ânforas de água e levem-nas ao encarregado da festa”, todos O obedecem.

“Servir ao Senhor significa ouvir e colocar em prática Sua Palavra. A recomendação simples, mas essencial da Mãe de Jesus, é o programa de vida do cristão. Para cada um de nós, beber daquela ânfora equivale a confiar-se a Deus e experimentar a Sua eficácia na vida”.

Há sempre o vinho bom para a salvação

Concluindo, o Papa disse que, assim como naquela ocasião Jesus guardou o vinho bom para o fim do banquete, o Senhor continua a reservar o vinho bom para a salvação dos homens.

“As Núpcias de Caná são muito mais do que o simples relato do primeiro milagre de Jesus. Em Caná, Jesus une os seus discípulos a si com uma aliança, nova e definitiva; eles se tornam a sua família e ali nasce a fé da Igreja. Todos nós estamos convidados para aquelas núpcias, porque o vinho novo nunca falta!”, conclui Francisco.

Jeito Francisco de ser

Antes do início da catequese, Francisco deu “carona” em seu papamóvel para alguns meninos no tradicional giro pela Praça São Pedro para cumprimentar fiéis.

Um dos que recebeu o cumprimento do Papa foi um grupo de casais que completa 50 anos de casados. A eles, o Papa disse: “Vocês são um testemunho exemplar para os jovens. São o vinho bom da família!”, exclamou.

Fonte : papa.cancaonova.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *