São José: de comunidade a paróquia

São José: de comunidade a paróquia

No dia 7 de fevereiro, a Diocese ganhou a sua 66ª paróquia, que tem como padroeiro São José, conta com quatro comunidades e está localizada no bairro Almerinda Chaves, em Jundiaí.

Além da celebração eucarística para a instalação da paróquia, presidida por Dom Vicente Costa, Bispo Diocesano, a data também marcou a posse do primeiro pároco, o padre Samuel Maciel Romão, e apresentação do diácono permanente, José Dias.

A Paróquia São José foi desmembrada da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, passando a ser formada pelas comunidades Santa Teresinha, no bairro Fazenda Grande, Nossa Senhora de Fátima e São Francisco de Assis, ambas localizadas no Varjão.

Crescimento é um marco para região e para a Igreja

Padre Norberto Savietto, diácono José Dias Paes e a ministra da Eucaristia Terezinha de Fátima Castro Anselmo foram algumas das pessoas que acompanharam o crescimento e o desenvolvimento, tanto da região oeste da cidade quanto da Igreja. “No início, as missas eram celebradas em uma escola municipal do bairro”, relembra padre Norberto.

O presbítero chegou à paróquia Nossa Senhora Aparecida, na qual a São José fazia parte, em 15 de agosto de 2003 e, dois anos depois, alguns lotes de terreno foram comprados para começar a construção. “Primeiro construímos a casa paroquial, depois o salão e a Igreja”, conta.

Padre Norberto, que embarcou em missão para Roraima no dia 6 de fevereiro, descreveu o momento. “Sou grato em ver que boas sementes foram plantadas e mais gratificante é vê-las se multiplicando”, enfatiza.

Já o diácono José Dias relata que a superação guiou o trabalho na então comunidade. “Passamos por momentos difíceis, por exemplo, quando pediram o espaço que usávamos na escola municipal de volta e, em 2007, quando o salão paroquial, que já estava construído, encheu de água por causa das chuvas”, recorda.

E Terezinha de Fátima, que é ministra da Eucaristia e também coordenadora dos ministros, conta que nos últimos anos a comunidade cresceu muito. “É uma vitória ver onde e como a Igreja está, pois começamos do nada. Agradeço aos párocos que por aqui passaram e todas as pessoas que ajudaram. Somos vencedores”, alegra-se.

POR JUSSANE CRISTINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *