“Temos que voltar à simplicidade do início da RCC”, pede Michelle Moran em pregação

A presidente do ICCRS, Michelle Moran, está presente no ENF 2015 e ministrou a primeira pregação do encontro. Com o tema ‘Batismo no Espírito Santo como experiência fundante’, Michelle lembrou que a Renovação Carismática Católica só existe a partir do Batismo no Espírito Santo e, por isso, é preciso voltar a propagar a Cultura de Pentecostes nos Grupos de Oração.

Segundo Michelle, hoje existem muitos grupos que têm música, tem oração e pregação, porém se esqueceram do Batismo e acabam por perder a verdadeira identidade carismática. “O Papa Francisco nos deu a direção. Agora temos a responsabilidade de fazer acontecer. O Jubileu não é um ponto de chegada, mas momento de celebrar. Mas não se trata de nós juntos fazermos uma festa. Se trata de fazer o mundo conhecer a vida transformada que Deus pode realizar”, destacou.

A pregadora lembrou que em 2008, durante a festa de Pentecostes, o Papa Bento XVI pediu que os católicos pudessem redescobrir a graça e beleza de ter sido batizado no Espírito Santo. E ela reforçou sobre a necessidade de continuar espalhando essa graça pelo mundo, não só aos carismáticos, mas a toda Igreja.

Recentemente, lembrou ela, o Papa Francisco falou de uma maneira muito clara e direcionada à RCC sobre o excesso de organização que pode comprometer a ação do Espírito Santo. “Estruturas são sim importantes, mas o Santo Padre nos advertiu sobre esse perigo. Com estruturas muito pesadas corremos o risco de extinguir o fogo [do Espírito]. Não precisamos controlar o Espírito”, afirmou.

Michelle questionou então aos participantes sobre o porque, muitas vezes, as pessoas não estão mais sendo batizadas nos grupos e Seminários de Vida. E deu a resposta: “É porque, como líderes, não estamos sendo fiéis ao nosso fundamento. Não temos mais aquela fé expectante do início. Temos que voltar à simplicidade do início da RCC”, exortou.

Ela também salientou que, nesse tempo rumo ao Jubileu, cada um dos carismáticos tem a tarefa de se revigorar e, de fato, entender a dimensão do que é o Batismo no Espírito Santo. “Precisamos fazer com que nosso Grupos de Oração sejam jovens novamente. Precisamos de um Novo Pentecostes para uma Nova Evangelização. Temos que viver em atitude de expectativa. O Senhor pede que nós nos preparemos para receber mais daquilo que o Pai prometeu”, convocou.

A pregação foi encerrada com um grande clamor pedindo um novo toque do Espírito Santo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *