“Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas”

Prezados irmãos e irmãs da Igreja de Deus que se faz presente na Diocese de Jundiaí:

A Cáritas Internacional, uma confederação da Igreja Católica, que trabalha para que tenhamos uma sociedade justa e solidária, lançou uma Campanha Mundial para conscientizar a humanidade sobre a necessidade urgente e dramática de lutarmos contra a pobreza e a fome. Esta Campanha traz como tema: “Uma família humana, pão e justiça para todas as pessoas” e conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Este tema indica dois grandes desafios: unir a humanidade como uma família e fazer com que esta família assuma a causa do combate à fome e à pobreza até que sejam extintas.

Sabemos que a alimentação é essencial para viver com dignidade. É um direito humano inviolável! Porém, infelizmente, temos hoje no mundo 842 milhões de pessoas que passam fome. Levando em consideração o continente da América Latina e do Caribe (América Central) são 47 milhões de pessoas. Apesar dos grandes avanços econômicos, sociais, tecnológicos, a falta de comida para milhões de pessoas no Brasil continua.

Esse processo é resultado da desigualdade de renda, pois a falta de recursos faz com que muitos dos nossos irmãos brasileiros passem fome ou não tenham o alimento necessário. Diante da extensão territorial do país, que apresenta grande potencial agrícola, podemos afirmar categoricamente que o Brasil não tem problemas de disponibilidade ou de produção, mas sim de acesso aos alimentos. Pois o país é marcado por uma concentração fundiária e de renda, sendo que grande parte do dinheiro está nas mãos de somente 10% da população brasileira.

Outro grave problema no Brasil é que muitas pessoas não ingerem a quantidade mínima diária de calorias, ou seja, se alimentam de forma precária. A má nutrição causa o sobrepeso e a obesidade, que afetam uma parte considerável da população adulta, como também dos nossos adolescentes e crianças.

Não podemos nos esquecer também de um outro grave motivo de preocupação: o grande desperdício de alimentos no Brasil, que chega a 40 mil toneladas por dia, segundo pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Empraba). Anualmente, a quantia acumulada seria suficiente para alimentar cerca de 19 milhões de pessoas diariamente.

Diante desse cenário, vem numa hora muito oportuna a iniciativa lançada pela Cáritas Internacional e apoiada pelo Papa Francisco. De fato, no dia do lançamento da Campanha Mundial, o Papa afirmou: “Convido todas as instituições do mundo, toda a Igreja e cada um de nós, como uma única família humana, a dar voz a todas as pessoas que sofrem silenciosamente de fome, para que esta voz se converta em um grito capaz de sacudir o mundo” (10 de dezembro de 2013).

Recentemente, no dia 20 de novembro deste ano, o Santo Padre participou da II Conferência Internacional sobre Nutrição da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, conhecida como FAO. Em sua intervenção enérgica e profética, o Papa Francisco declarou que, “enquanto se fala de novos direitos, o faminto está aí, na esquina da rua, e pede um documento de cidadania, ser considerado em sua condição, receber uma alimentação de base saudável. Pede-nos dignidade, não esmola”. O que causa a fome? Para o Santo Padre, “talvez nos preocupemos muito pouco com os que passam fome. Além disso, dói constatar que a luta contra a fome e a desnutrição é dificultada pela ‘prioridade do mercado’ e pela ‘preeminência da ganância’, que reduziram os alimentos a uma mercadoria qualquer, sujeita à especulação, inclusive financeira”. Enfim, o Santo Padre expressou sua esperança de que “os Estados se inspirem na convicção de que o direito à alimentação só será garantido se nos preocuparmos com o sujeito real, com a pessoa que sofre os efeitos da fome e da desnutrição”.

Queridos irmãos e irmãs diocesanos: a Diocese de Jundiaí e a Cáritas Diocesana apoiam a Campanha Mundial contra a Fome no Mundo. Contando com a participação dos nossos agentes das pastorais sociais e das Conferências Vicentinas, a Cáritas Diocesana promoveu uma pesquisa junto às pessoas em situação de extrema pobreza, cujo resultado foi encaminhado para a Cáritas Brasileira, a fim de ser elaborado o mapa sobre a realidade da fome e da pobreza no Brasil e garantir a ampliação e o acesso a direitos e a políticas públicas. A Cáritas Diocesana disponibilizou também um subsídio muito interessante sobre esta Campanha Mundial contra a Fome no Mundo, contendo vários encontros (“Rodas de Conversa”), e que pode ser utilizado pelos Grupos de Rua e pelas pastorais sociais.

Para o bem de toda a família humana da qual somos membros e dentro da qual todos somos responsáveis uns pelos outros, participemos desta Campanha Mundial para que haja “pão e justiça para todas as pessoas”.

E a todos abençoo.

Dom Vicente Costa01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *