Vaticano destaca “particular atenção” do Papa com católicos chineses

O porta-voz do Vaticano disse nesta quinta-feira, 23, que o Papa acompanha com “particular atenção” a situação dos católicos na China.

O comunicado oficial foi feito depois de agências de informação terem divulgado um texto alegadamente da autoria do bispo auxiliar de Xangai, Dom Tadeu Ma Daqin, com elogios ao “papel insubstituível” da Associação Patriótica Católica (APC) no desenvolvimento da Igreja na China.

“As vivências pessoais e eclesiais de Dom Tadeu Ma Daqin, bem como as de todos os católicos chineses, são seguidas com particular atenção e solicitude pelo Santo Padre, que os tem presentes diariamente nas suas orações”, declarou o padre Federico Lombardi, em resposta a questões colocadas por vários jornalistas ao longo do dia.

A APC foi criada pela China em 1957 para evitar interferências estrangeiras, em especial da Santa Sé, e para assegurar que os católicos vivessem em conformidade com as políticas do Estado.

O Vaticano considera ‘ilegítimos’ os bispos que receberam jurisdição da APC, sem autorização do Papa.

Dom Tadeu Ma Daqin passou quatro anos em prisão domiciliária após ter abandonado a associação ligada ao regime de Pequim e foi proibido pelas autoridades chinesas de exercer o seu ministério como bispo.

O porta-voz do Vaticano adiantou que a Santa Sé não tem “informações diretas” sobre as eventuais declarações do bispo auxiliar de Xangai e considerou que quaisquer “especulações” a este respeito são “descabidas”.

Fonte: noticias.cancaonova.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *