Viagem Apostólica: Papa parte para os Emirados Árabes

O Papa Francisco deixou Roma neste domingo, 3, em direção a Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, nesta que é sua 27ª viagem apostólica internacional. Trata-se, porém, de sua primeira visita à Península Arábica.

Ainda que seja curta ― o Sucessor de Pedro retorna a Roma na terça-feira, 5 ― esta visita do Papa é um marco. Os Emirados Árabes são o lar de dois milhões de católicos expatriados, bem como um dos locais mais sagrados do islamismo na Arábia Saudita. A liberdade de praticar o cristianismo, ou quaisquer religiões que não sejam o islamismo, varia entre os países do Golfo.

Todos os países do Golfo, além da Arábia Saudita, permitem o culto cristão em igrejas e outras instalações com licenças especiais. Na Arábia Saudita, os não-muçulmanos professam sua fé em reuniões secretas em casas particulares e embaixadas.

O Pontífice se encontrará com líderes muçulmanos e celebrará uma missa ao ar livre para cerca de 120 mil católicos. Ele também se encontrará em caráter particular com o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, xeque Mohammed bin Zayed al-Nahyan, que o convidou para esta visita.

O país localizado no Golfo Pérsico tem uma população média de 9,5 milhões de habitantes, dos quais 1,2 milhão são cristãos, provenientes de muitos países.


padre Olmes Milani

O missionário scalabriniano, padre Olmes Milani, trabalhou recentemente nos Emirados Árabes, por quatro anos, e cuidou das paróquias Saint Mary e Saint Francys em Dubai. Ele conta que só em uma destas comunidades frequentavam católicos de 52 países, e celebravam-se Missas em até 15 idiomas quase todas as semanas. No total, há sete Igrejas Católicas nos Emirados Árabes.

Ele destaca que a visita do Santo Padre ao país é importante tanto para os católicos, quanto para os outros cristãos e é considerada muito importante pelos islâmicos. “Para eles, ter o Papa Francisco visitando Abu Dhabi é um evento extraordinário e o país dá notícias todos os dias nos jornais sobre esta visita, desde que aconteceu o anúncio oficial”.

Segundo padre Olmes, Francisco é considerado por eles o líder da paz mundial. “Eles têm uma confiança muito grande no Papa Francisco. Os líderes islâmicos e o povo em geral, quando se fala em Papa Francisco, sentem algo diferente do que se sentia em outras épocas. Nesse sentido, o Papa tem uma capacidade de quebrar círculos que ninguém quebrava antes, pela coragem de ir ao encontro de outras pessoas que são diferentes”.

FONTE : noticias.cancaonova.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *